23 de mai de 2007

Dicas de Entrevistas

  • Quando for a uma entrevista, chegue no horário marcado e saiba com quem falar;
  • Esteja com aparência impecável. Use roupas clássicas e discretas e evite o jeans e o tênis;
  • Memorize o nome do entrevistador. Procure chamá-lo pelo nome sempre que possível;
  • Cumprimente-o com um aperto de mãos firmes;
  • Procure transparecer segurança e tranqüilidade. Mantenha um rosto alegre ou um sorriso, isso facilita a aproximação;
  • Demonstre confiança, fale com clareza, naturalidade e espontaneidade. Tenha cuidado com a gramática, uso de gírias e vícios de linguagem;
  • Além de estar apto a esclarecer pontos de sua vida profissional, você deve mostrar que esta bem informado sobre assuntos relacionados com a empresa que quer trabalhar. Dessa forma demonstrará interesse.
  • Esteja preparado para responder sobre a pretensão salarial, disponibilidade para viagens e limitações do horário; (tabela de cargos e salários, de acordo com o mercado de trabalho ou ressalte que vc é flexível e devolva a pergunta questionado a faixa salarial do cargo para depois responder).
  • Não se limite a enumerar cargos que ocupou em empresas anteriores. Procure mostrar também as contribuições que você deu a empresa e o que aprendeu;
  • Em hipótese alguma fale mal do seu antigo chefe ou empresa;
  • Evite assuntos polêmicos como política, futebol e religião;
  • Sempre que possível evite respostas como “sim”, “não”, desenvolva um raciocínio completo tornando as respostas mais interessantes;
  • Não fume durante a entrevista e nem na recepção;
  • Desligue o Pager ou o celular;
  • Enfatize os pontos fortes quando for solicitado a comentar detalhes de sua carreira profissional;
  • Ao ser comentado das atividades relacionadas ao cargo, não responda “acho que consigo isso mas só vou ter certeza no dia-a-dia”. (demonstra falta de iniciativa). “ah não sei...” evite, resposta vaga só é perdoável se a pergunta for muito abrangente.

Carta de Apresentação

Muitas vezes, ela é esquecida pelos candidatos ou, quando é incluída, seu conteúdo deixa muito a desejar. Veja o que fazer e como proceder
Ao enviar o currículo para uma vaga pretendida é comum o uso de uma Carta de Apresentação, que serve para personalizar e direcionar o documento para a empresa à qual ele está sendo enviado. Nela, você tem a oportunidade de resumir suas qualificações e capacidades, explicar porque se considera ideal para ocu­par a vaga disponível, demonstrar o que pode fazer e oferecer para a em-presa-alvo, sem repetir o que já foi in­cluso no currículo. Caso saiba o nome da pessoa encarregada pelo setor ou departamento que você gostaria de trabalhar, encaminhe o currículo dire­tamente a ela.
"Lembre-se de que a carta de apresentação deve provocar in­teresse no empregador, por isso, aproveite a chance e faça seu marketing pessoal. Inclua referên­cias a qualquer contato, reunião ou conversa anterior que você tenha tido com alguém ligado à empre­sa. Caso não tenha havido nenhum contato, especifique como, onde e quando você viu o anúncio ou o por­quê de seu interesse pela empresa.
Como redigir
Na carta, use frases curtas, pois ela deve ter no máximo uma pági­na, contendo não mais do que cinco parágrafos. As três ou quatro primei­ras linhas são as mais importantes. Deixe claro seu propósito pois, se o leitor não souber de imediato o que você quer, ele poderá perder o in­teresse. Antes de terminá-la, peça por uma entrevista e indique o dia e a hora em que vai entrar em contato novamente para dar prosseguimento ao processo iniciado. Não esqueça
de deixar o número de seu telefone e a hora em que o empregador poderá contatá-lo, caso necessite.
Esteticamente, ao elaborar a carta, obedeça ao formato formal. No final, agradeça ao leitor pelo tempo dis­pensado na leitura do seu currículo e despeça-se apropriadamente (exem­plo: Cordialmente, despeço-me com os melhores cumprimentos).
Deixe um espaço em branco entre o final da carta e o seu nome. Nesse espaço, deverá estar sua assinatura, de preferência com tinta azul. Assim, quem receber a carta e for lê-la irá se certificar de que ela é original. Por últi­mo, utilize o mesmo tipo de papel que foi usado no currículo para imprimir sua carta, releia e corrija erros ortográficos e gramaticais, antes de enviá-la.
A diferença entre um currículo e uma carta de apresentação
A função da carta de apresentação é destacar as prin­cipais e mais positivas realizações do candidato, justificando porque ele se julga ideal para determina­da vaga, demonstrando ao mesmo tempo o seu poder de contribuição para a empresa. A carta de apre­sentação adequada deve ser uma prévia do currículo e não uma cópia do mesmo. Alguns profissionais co­metem o erro de repetir exatamente as mesmas informações na carta e no currículo. Para termos uma idéia mais clara, é como fazer comparativo en­tre a carta de apresentação e o trai-ler de um filme: o objetivo do trailer é chamar a atenção das pessoas para que assistam ao filme, assim como o objetivo da carta é chamar a atenção do leitor para o currícu­lo.Quando um trailer lhe chama a atenção, normalmente você procura assistir ao filme, que no caso, é o currículo.
Aconselha-se o envio de ambos (carta e currículo) somente para empresas onde exis­tam vagas em aberto. Caso contrário, o candidato deve somente enviar a carta de apresentação para pedir uma oportunidade.
No e-mail
Como enviar cartas e currículos
via Internet
Mandar currículos e cartas de apresentação por e-mail é cada vez mais comum. Mas e as regras para esta apresentação? São as mesmas que valem para os meios tradicionais, como via correio ou em mãos?
A carta de apresentação é válida tam­bém para envio de currículos por e-mail. E ela sempre deve estar relacionada com o objetivo do candidato ou com a vaga que está sendo oferecida. Normal­mente, ela segue no corpo do e-mail e o currículo vai num arquivo anexado. Este é o procedimento mais comum, mas, caso a empre­sa indique outros, eles devem ser seguidos. Existem bancos de cur­rículos na internet onde a carta de apresentação é feita pelo candi­dato no próprio site e enviada à empresa ou empregador conjun­tamente com o currículo.