8 de fev de 2009

Plano de Aulas - Disciplina DDV- Estudos Regionais


OBJETIVOS GERAIS

Preocupando-se com a eliminação de iniqüidade e violação da dignidade humana, essa disciplina tem por mérito utilizar-se da capacidade de combinar conceitos e instrumentos de base sócio-cultural , econômico e suas tecnologias que implicam na sociabilidade do Vale do Itapocu.
Presentes de uma realidade, a qual estamos inseridos, buscamos os princípios a serviço da coletividade que devemos ser motivados pelo ciclo vital de nossa existência. Combinando temas norteadores, proporcionando uma base de transformação da sociedade que representam.
Essa disciplina tem como instrumento a base comum do conhecimento, pregando uma relação com todas as disciplinas, a qual não passa pela concepção equivocada de que o ensino de uma disciplina deve estar subordinado a uma lógica interna da própria disciplina. Sua relevância está contida na inclusão do indivíduo ao meio sócio-cultural a qual pertence, mas se vê desprovido em muitos aspectos de sua própria identidade.
Proporcionando o conhecimento, fazendo com que o homem utilize a natureza a seus propósitos, consciente de um conceito de mediação na interação homem-ambiente realizando um movimento autônomo para a emancipação humana.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS - 2ª ANO

• Proporcionar e promover maior interacidade entre a família e a comunidade.
• Preparar os alunos (as) para melhor compreender a si mesmos(as) e aos outros, favorecendo as relações interpessoais no exercício dos papéis pessoais e profissionais.
• Identificar, analisar e fornecer ferramentas que possibilitam trabalhar as situações de divergências e conflitos, eliminando tensões e gerando empatia para o êxito e a excelência dos relacionamentos.
• Aprimorar as habilidades de comunicação dos participantes, enfatizando a comunicação verbal e a não verbal, assim como processo de dar e receber feedback como condições de aprimoramento nas relações humanas.
• Preparar os alunos par melhor compreender os seus direitos fundamentais como cidadãos, favorecendo de forma direta e eficaz quais os órgãos responsáveis pela emissão dos documentos essenciais no decorrer da vida do cidadão.
• Proporcionar condições, que sejam facilitadoras, para a prática destes direitos e seu fundo moral.
• Identificar, analisar e fornecer ferramentas que possibilitem trabalhar as situações vividas no cotidiano. Localização física dos órgãos emissores e os procedimentos para emissão destes.
• Trazer para realidade os acontecimentos regionais ligados aos direitos fundamentais do município.
• Construir um caminho para o desenvolvimento de urna sociedade eminentemente social e coletiva.

CONTEÚDOS MÍNIMOS DO 2ª ANO


1° BIMESTRE
MÉTODOS E MEIOS DA FORMAÇÃO HUMANA
GESTÃO PESSOAL, UM FOCO NA FORMAÇÃO DO CIDADÃO
1. Liderança: o que faz uma pessoa ser líder?
2. Autonomia .
3 Cooperação.
4. Interação.
5. Coragem: como enfrentar novos desafios?
6. Medo de errar, fracasso, insatisfação (querer, dever, não poder evitar).
7. Etiqueta: como me comportar.
8. Orientação vocacional (informações sobre profissões e cursos – banco de dados na Internet).
9. Curriculum Vitae – Como fazer.
10. Entrevista de emprego: postura.
11. Carta de apresentação : Qual a melhor forma? (via e-mail ou pessoal)

2° BIMESTRE
FAMÍLIA E COMUNIDADE, UM PROJETO COLETIVO NA VALORIZAÇÃO DE PARCERIAS

12. Conceito de família: ontem e hoje.
13. A importância da família na formação do "ser".
14. O que basta ter para se formar uma família? Homem, Mulher e filhos?
15. Quem gerencia as nossas famílias?
16. Família Natural e família legal.
17. O que mantém uma família unida?
18. Função social da família.
19. Viver em família - Obediência X diálogo.
20. A importância da família na escola.
21. Como famílias e comunidade podem estabelecer parcerias?


O DESENVOLVIMENTO HUMANO E AS RELAÇÕES INTERPESSOAIS
1. Relações interpessoais.
2. Como me posiciono no mundo.
3. Comunicação efetiva.
4. Conflito e negociação.
5. Auto-realização.
6. A formação da personalidade.
7. Características do indivíduo.

3° BIMESTRE

DIREITOS FUNDAMENTAIS DO HOMEM E DO CIDADÃO


1. O que é ser cidadão?
2. Direitos e deveres do cidadão.
3. Direitos: vida, saúde, alimentação, educação. Moradia, saneamento emprego, esporte, lazer, cultura,, dignidade, respeito, liberdade.
4. Noções básicas dos principais códigos e leis.
5. Constituição do Brasil. Código Civil, ECA Código do Idoso, Código de Defesa do
Consumidor. Código de Trânsito, Processos administrativos, Administração Publica
Federal, Juizados Especiais.
6. Eleições.
7. Quem paga os bens públicos?


4° BIMESTRE
RESGATE ÉTNICO-CULTURAL E ECONÔMICO NO VALE DO ITAPOCU
A BUSCA DE UMA MEMÓRIA CULTURAL DE DESENVOLVIMENTO
SOCIAL (REGIÃO X COMUNIDADE CULTURAL-BRASIL)
1. Memória Cultural.
2. Importância dos rios da nossa região.
3. Como começou Jaraguá do Sul?
4. cultura, multiculturalismo e etnocentrismo.
5. Costumes e tradições no contexto regional, estadual e nacional.
- A EVOLUÇÃO SÓCIO-ECONÔMICA DA NOSSA REGIÃO
1. Movimentos étnicos e sociais.
2. Qualidade de Vida.
3. Economia regional.
4. Diversidade Cultural.
5. Lazer.
6. CTGs.
7. Círculos.
REESTRUTURAÇÃO PRODUTIVA ALTERNATIVA DO CAPITALISMO
1. Capitalismo (conceito)
2. Alternativas propostas ao modelo capitalista desenvolvido na região
FLEXIBILIZAÇÃO DO TRABALHO
1. Artesanato
2. Trabalho Informal
3. Terceirização
4. Alternativas de Emprego
5. O homem e o trabalho
6. globalização
7. CLT
8. Desemprego
9. Novas profissões e técnicos
10. Especialização de mão-de-obra
ECONOMIA SOLIDÁRIA NA CONDIÇÃO HUMANA
1. Cooperativas
2. Meio Ambiente
3. Desenvolvimento Sustentável
4. Reciclagem
5. Democracia
6. Cooperação
7. O SER e o TER
3ª ANO
OBJETIVOS ESPECÍFICOS



• Proporcionar condições, que sejam facilitadoras, para prática de comportamentos e atividades assertivas.
• Desenvolver um resgate sócio-cultural, com cunho empreendedor.
• Aprimorar as habilidades de comunicação.
• Identificar a dimensão social e política – a relação de poder no exercício da cidadania.
• Formar seres humanos livres que respeitam e amem a liberdade alheia.
• Proporcionar condições, que sejam facilitadoras, para prática de comportamentos e atividades assertivas.

1° BIMESTRE


RESGATE SÓCIO-CULTURAL, UM CUNHO EMPREENDEDOR

- Família ( o que diz a Lei sobre família?)
- Ética.
- Amizade.
- Competitividade .
- Economia da região.
- Parcerias
- Interação
- Normas (disciplina)
Como falar em público.
- A importância da comunicação (Oratória)
- Resignifícação das tecnologias de informação e comunicação
- A mídia
- Meios de comunicação
Trabalho voluntário
- Lei do Voluntariado
- Línguas

2° BIMESTRE

- Empregabilidade
- A economia moderna e seus fatores de produção
- Rendimentos (poupança, bolsa de valores, capitalização, etc)
- Qualidade dos produtos (PROCON, ISOs, 5 S)
- Processos de produção (automatização)
- Marketing
- Empreendedor, um projeto, um negócio.
- Visão social e ambiental de um empreendedor.
- Habilidades e competências na era do conhecimento.
Cooperar para competir.

3° BIMESTRE


- A estruturação empresarial
- Micro-empresa
- Educação fiscal
- Passos de uma empresa.

4° BIMESTRE
MÓDULO IV - DIMENSÃO SOCIAL E POLÍTICA - A RELAÇÃO DE PODER NO
EXERCÍCIO DA CIDADANIA
- A organização da Unidade Federal - país; estado, município.
Os Três Poderes
Microrregiões
- A política e suas implicações em nossas vidas - escolhas e ações cotidianas.
- A importância da participação política.
- Movimentos sociais e suas relações coma democratização do Estado.
- Associações e clubes, grupos étnicos, APAE. Rede Feminina. MOCONEVL ÁDAV.etc
- MST, ÓNGs

METODOLOGIA

1. Utilização de técnicas de dinâmicas de grupo e exercícios de aprendizagem.
2. De forma interativa, permitir que o grupo interaja com discussões e análises de situações, ampliando percepções comungadas com os colegas do ambiente escolar.
3. Programar algumas visitas.
4. Trabalho individual e em grupo.
5. Pesquisa de campo: Comunidade, Prefeitura, Cartório, Câmara de Vereadores, Empresas, etc.
6. Pesquisa bibliográfica e pela Internet relacionando o assunto abordado com outras comunidades de outras localidades.
7. Músicas: elaborar paródias de músicas com temas específicos.
8. Amostra de figura que provoque discussão.
9. Dramatização: Elaborar peças teatrais sobre alguns temas.
10. Seminários: indicar um tema para ser trabalhado em grupo e ser apresentado em seminário — cada grupo poderá trazer alguma autoridade com conhecimento no assunto abordado.
11. Debates.
12. Análise de filmes e textos
13. Entrevistas.
14. Palestras.
15. Exposição de trabalhos.
16. Dinâmica de grupos.
17. Estudo de caso.
18. Leitura de texto.

AVALIAÇÃO


A avaliação é um processo no qual professor e aluno numa relação dialética de ensino e de aprendizagem, são sujeitos desse processo de construção do conhecimento. Avaliação não é neutra, pois implica em um julgamento de valor. Tem intencionalidade na medida em que persegue os objetivos educacionais, tem significado porque reflete na concepção ensino-aprendizagem em que esta pautada a construção do conhecimento, principalmente na formação do ser humano como um todo valorizando o cidadão crítico e participativo.
A avaliação será feita de forma significativa, onde o educando terá a possibilidade de estar aproveitando seus conhecimentos prévios, pesquisando, elaborando e reelaborando conceitos por ele construídos. A partir da avaliação, o educando constrói uma representação de si mesmo como alguém que tem autonomia, tomando-se um cidadão crítico, com idéias próprias, onde a nota será uma mera convenção.

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

• Interpretação oral e escrita de textos e filmes;
• Participação efetiva durante as aulas, nas quais serão levadas em consideração suas contribuições;
• Responsabilidade quanto ao compromisso com as atividades do cotidiano escolar.
• Autonomia na busca de diversas e possíveis soluções para determinados desafios;
• Assiduidade;
• Exercícios avaliativos individuais e em grupo;
• Auto-avaliação;
• Debates.

20 de jan de 2009

RELAÇÕES INTERPESSOAIS - 2° Ano 1° Bi.


Primeiro, vamos explicar a diferença entre Interpessoal e Intrapessoal. Interpessoal - é a maneira como construimos nossas relações com os outros. Intrapessoal - é a maneira como você se vê e como percebe suas limitações e potencialidades. E qual a diferença de simpatia, antipatia, empatia e apatia? Complicou? não...É o seguinte:
Simpatia - sente em relação ao outro.
Empatia - se sinto simpatia em relação ao outro, me sinto alegre ou triste. É a sua maneira de agir, compreendendo o outro.
Antipatia ou apatia - é o contrário da empatia.

RELAÇÕES INTERPESSOAIS
O homem não teceu a rede da vida; é apenas um dos fios dela. O que quer que faça à rede, fará a si mesmo.
Cacique Norte Americano, 1854

Perceber a importância do outro como fonte de estímulos e crescimento mútuos.

Por que uma pessoa tem sucesso, é feliz, e outra não?
Porque cada um de nós cria uma representação do mundo gerada pela sua exper¬iência anterior, pela sua história. Então, tudo o que acontece conosco é responsabilidade nossa; se estamos bem, é porque estamos sabendo usar equilibradamente nossos estados do EU na nossa relação com o outro. Se estamos mal, é porque não estamos administrando com equilíbrio nossos estados.
É verdade que existem pessoas não confiáveis, mas é perigoso generalizar e, com isso, impedir-se de confiar, interagir, compartilhar e crescer.
O seu aprendizado inicial sobre como se relacionar com as pessoas deu-se primeiramente no seu meio familiar. Foi vivendo e sentindo a sua relação com a família, "foi observando como os adultos se relacionavam que você aprendeu e concluiu sobre o relacionamento com as pessoas.
Se a sua experiência foi favorável, na qual as relações eram de respeito, atenção, carinho, aceitação, provavelmente foi este o seu aprendizado e é esta a sua tendência de conduta com relação às pessoas. Por outro lado, se a sua experiência foi desfavorável, contendo desatenção, desrespeito, desamor, agressividade, provavelmente foi este o seu aprendizado e é este o seu padrão de conduta com relação às pessoas.

O QUE É RELACIONAR-SE BEM?

• Significa ver o outro como alguém que, mesmo com deficiências e limitações, é uma pessoa importante como você e o que mais deseja também é ser feliz.
• É saber ouvir o outro. É saber escutá-lo enquanto ele fala, ao invés de começar a julgar e construir o que você vai responder, porque, quando você faz isso, não está ouvindo o outro, mas os seus próprios pensamentos.
• É estar receptivo a ver o outro como alguém que, mesmo diferente de você,
tem muito a lhe ensinar.

• É ser flexível, é estar disposto a rever seus conceitos, preconceitos, posturas, quando o que o outro argumenta faz sentido, e todos, inclusive você, vão se beneficiar com isto.
• É saber colocar limites, dizer não de forma adequada sem desqualificar o outro, possibilitando o seu crescimento.
• É saber elogiar e reconhecer o outro na sua competência e no seu talento.
• É saber perdoar e não se eleger como dono da verdade, como uma pessoa perfeita, mas sentir que perdoar é libertar-se do mal-estar, da mágoa e do ressentimento.
• É fazer uma parceria com o outro, onde juntos, ouvindo-se, respeitando-se e admirando-se, possam crescer e evoluir.

TESTE DE AVALIAÇÃO INTERPESSOAL


I. As pessoas não precisam me falar o que sentem.Posso perceber sozinho...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
II. 2. Sou bastante compreensivo em relação aos momentos difíceis de uma outra pessoa...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
III. Sou ótimo para lidar com conflitos e quase sempre levanto o astral em meus relacionamentos.
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
IV. Posso perceber os sentimentos de um grupo ou de relações entre pessoas...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
V. Não é necessário que as pessoas digam se me estimam ou não. Eu acerto e dificilmente erro...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
VI. Fico sinceramente aborrecido quando esqueço aniversários ou datas importantes para outras pessoas...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
VII. Não tenho dificuldades em acalmar ou conter sentimentos aflitivos sem prejudicar as obrigações que tenho que cumprir...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
VIII. É muito difícil eu perder a paciência com as pessoas que gosto. Se perco, logo recupero e me arrependo de ter perdido..
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
IX. Não gosto da solidão. Sinto-me bem ao redor de pessoas amigas. Mesmo que não ,estejam particularmente interessados em meus assuntos...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )
X. Quando alguém me agride ou diz coisas que me magoam acabo achando que ele simplesmente descarregou um mau humor em alguém que não tinha nada com isso...
A ( )– B ( ) – C ( ) – D ( ) - E ( )


Atribuir pontos:
a) Jamais = l b) Raramente = 2 c) Às vezes = 3 d) Quase sempre = 4 e) Sempre = 5


Gabarito:41 a 50 pontos = Sua inteligência interpessoal é bastante alta. Você não deve ter dificuldades para fazer amigos, mas deve conservá-los com muito carinho. Eles são mais importan¬tes para você do que você pode imaginar.
31 a 40 pontos = Sua inteligência interpessoal é bastante desenvolvida, mas se você aprender a observar atentamente as pessoas pode ainda melhorá-la;
21 a 30 pontos = Sua inteligência interpessoal precisa "deslanchar". Converse um pouco mais consigo mesmo, ouça o que os outros dizem com sinceridade de você. Treine seus sentimentos de empatia e aprenda a observar com mais respei¬to os defeitos de outras pessoas. Algumas vezes, você projeta nos outros o que não gosta em você.
11 a 29 pontos = Seu grau de empatia e relacionamentos não é muito bom. Procure ouvir mais e falar menos. Saiba gos¬tar até mesmo de particularidades que outras pessoas apresen¬tam e que você critica.

Como me posiciono no mundo - 2° Ano 1° Bimestre

“Se você sempre faz como sempre fez,
continuará obtendo o que sempre obteve”.

Quem sou eu?


Essa é uma pergunta que poucos nos fazemos, pois quase nada sabemos para respondê-la.
Os conceitos e as informações que se seguem, irão ajudá-lo a começar a responder esta questão.
A Análise Transacional (A.T.), criada pelo Dr. Eric Berne, psiquiatra canadense, estuda os estados do Eu – comportamentos demonstrados no relacionamento e que compõem a estrutura da personalidade.
Dentro de cada um de nós existem três “personagens” chamados Criança, Adulto e Pai.

Criança – Genética, emoções, intuição, espontaneidade, necessidades básicas.
Esse estado do Eu predomina quando você faz alguma coisa que gosta.

Adulto – Racional. Lógico, analista, contato com a realidade externa, informações.
Analisa a realidade esse posiciona diante dela. Esse estado do Eu predomina sobre os outros quando você faz as cousas que lhe convém. Por volta dos dois anos, você começou a estruturar o estado do Eu adulto.

Pai – Normas, regras, valores, condutas.
É um depósito de condutas, normas que você ouviu dos adultos. Esse estado do Eu predomina sobre os outros quando você faz as coisas que devem ser feitas. Por volta dos sete anos, você começou a estruturar o estado do Eu pai.

Como a sua estrutura interna se manifesta nas relações? Pode haver manifestações de forma positiva ou negativa, depende das suas experiências e dos seus aprendizados. Faça uma análise funcional.

CONCEITO E EXPRESSÕES IDENTIFICADORAS

PC+ Pai Crítico positivo = firmeza,ordem, controle, limites: “Você deve fazer isso até segunda-feira. Senão, teremos problemas”.
PC - Pai Crítico negativo = preconceito, autoritarismo, desqualificação, humilhação: “Vai já lavar a cara e mudar de roupa”.
PN+ Pai Nutritivo positivo = apoio,proteção, compreensão, crescimento: “Se você precisar, me procure”.
PN - Pai Nutritivo negativo = superproteção, dependência, desqualificação: “Coitado. Deixa que eu o ajude”.
A Adulto = não se subdivide, porque seus sinais de conduta são sempre os mesmos. Ele é positivo quando é ético e negativo também quando não é ético: “Sinceramente, eu entendo que...”
CAS+ Criança Adaptada Submissa positiva = adapta-se, submete-se a situações que fazem sentido, beneficiando-se com isso: “Vou estudar, porque não quero ficar de recuperação”.
CAS- Criança Adaptada Submissa negativa = adapta-se, submete-se a situações que não fazem sentido, prejudicando-se com isso: “Vou trabalhar, até me mandarem parar”.
CR+ Criança Rebelde positiva = discorda, opõe-se,confronta como forma de preservação física e emocional: “Eu não vou fazer isso, porque você está querendo abusar”.
CR- Criança Rebelde Negativa = discorda, provoca, desafia, mesmo quando não faz sentido. “Que me importa? Não tenho vontade!”
CL+ - Criança livre positiva= autêntica, verdadeira, transparente. “Que lindo!”
CL- -Criança livre negativa= manipuladora, chantagista. “Eu só faço se você me der um sorvete.”
Adulto Sadio = Consciente de suas habilidades e limitações, virtudes e defeitos. Utilizar a visão de mundo. Criatividade, respeito e gostar do que faz.